Primeiramente, gostaria de me desculpar pela ausência a todos que seguem ou leem o blog. Venho ensaiando um retorno, mas a falta de tempo de sentar e por as ideias no computador acaba empurrando este retorno pro “futuro próximo”.

Porém, acabei de receber um e-mail daquela firma de marketing que se diz consultoria de investimentos com uma chamada para um vídeo “Jogue seus objetivos financeiros no lixo”. Curioso que sou, fui dar uma olhada, e o que ouvi fez meu sangue borbulhar de ódio. O desserviço que estes vendedores de óleo de cobra fazem é odioso.

47422296_thumbnail

O vídeo diz, resumidamente, que objetivos financeiros são besteiras, modinhas. O objetivo deve ser ficar rico pois, segundo o brilhante vendedor de sonhos da pseudo-consultoria, se você tiver um patrimônio de “8 ou 9 dígitos” pode fazer o que quiser com o dinheiro. Lindo! Maravilhoso! Belo papo motivacional! Vários comentários de sardinhas que ouvem o que querem ouvir e entregam seu dinheiro sem pensar duas vezes! Agora, de volta ao mundo real, vamos usar um pouquinho de matemática.

Um patrimônio de “8 ou 9 dígitos” é somente 10 ou 100 milhões de reais. Troco de pinga, como podemos ver. Nosso guru, mestre das finanças, esquece de dizer COMO chegar neste patrimônio. No exemplo do vídeo, a pessoa tinha 22 anos e queria se aposentar aos 62, portanto tinha um período de 40 anos para investir. Usando esse período, o patrimônio de 8 dígitos (já que somos humildes) como valor final, e um pouco da boa e velha matemática financeira, fiz algumas simulações de juros e valor de prestações e chegue a algumas conclusões interessantes.

Caso você tenha para investir R$ 5.000 por ano, a taxa necessária para conseguir os 8 dígitos é de 15,41% aa. Se você não for um monge franciscano e quiser os 9 dígitos, a taxa sobe levemente para 23,54%. Mas, se resolvermos deixar a humildade de lado, e deixarmos de tomar o cafézinho, podemos investir R$ 10.000 por ano. Neste caso, as taxas são de 12,95% e 21,08%.

Os valores parecem bem atraentes, e as taxas para os 8 dígitos não são muito acima do que já vimos alguns títulos pagando até bem recentemente. “Eles estavam certos!!!” grita um sócio-torcedor dos vendedores de relatório de fantasias financeiras. Então vamos dar mais uma olhada nos números.

Estamos falando de 40 (quarenta) anos. Não são dias, nem meses. Há 40 anos atrás, em 1977, a inflação foi de míseros 38,78% aa, a SELIC estava em 39,71% aa, não importávamos nada, não existiam celulares, o IBM PC só seria lançado em 1981. E nem vou comentar sobre tudo o que ocorreu de 1977 até hoje.

Se projetar o fechamento da bolsa de amanhã já é impossível, imagine projetar toda a sua vida pessoal, financeira, a economia do país e global, a geopolítica, guerras, evoluções tecnológicas, por 4 décadas?

Quantas crises, depressões, bear markets vamos passar nestes próximos 40 anos? Como nossos custos vão se comportar? E nossa renda? Nosso padrão de vida? saúde?

E mais: estamos falando de taxas REAIS, acima da inflação. Ao ano. Por QUARENTA ANOS! São taxas absurdamente altas e irreais para se alcançar por tanto tempo! Se considerarmos taxas de 5% (ainda altas para taxas reais) o valor já pula para R$ 82 mil aa. O valor mais prudente e realista de 3% nos obriga a investir anualmente mais de R$ 132 mil para alcançar os 8 dígitos. Os 9 dígitos ficam cada vez mais distantes…

Como disse lá no início, o estrago e o desserviço que estes pilantras causam é absurdo! Se portam como diferentões e melhores do que os bancos e corretoras, mas são farinha do mesmo saco. A diferença é que são vendedores de relatórios e newsletters.

Objetivos financeiros são importantíssimos. São a partir deles que você inicia seu portfolio, decide em que ativos vai investir e por quanto tempo, qual o nível de risco que está disposto a suportar, entre outros. Influenciar pessoas a ter como único objetivo “ficar rico” só serve a um propósito: vender fórmulas mágicas que garantem rentabilidades irreais. E adivinha quem vende?

Peace-Sells

 

Anúncios