Investir-em-renda-fixa-em-2015-pode-ser-positivo

Recentemente, ao estudar alguns livros sobre finanças, comecei a ficar com a “pulga atrás da orelha” devido a certos paradigmas dados como lei por muitas pessoas. Para ser mais exato, a ideia de que a renda variável supera o rendimento de títulos públicos no longo prazo. Sempre.

Como a maioria dos livros é de autores americanos, esta lógica se aplica ao mercado americano conforme vários autores (como Siegel) e estudos já demonstraram. Porém, aqui no Brasil não conheço, ou não tive contato, com estudos ou autores que tenham adaptado estes estudos e metodologias para nossa realidade.

Um dos posts do Jônatas no efetividade, falava que utilizar somente renda fixa para alcançar seus objetivos financeiros, se o retorno fosse suficiente, seria uma estratégia válida. Empiricamente eu já concordava com ele, porém o oba-oba desta “verdade absoluta” da renda varíavel no longo prazo acabava ofuscando minhas decisões e conclusões.

Outro acontecimento recente foi durante a montagem do ranking da blogosfera de 2014 feita pelo Uó. Quando ele resolveu separar o ranking entre os que utilizavam RF+RV dos que só postavam rendimentos de ações ou ações+fii, ocorreu uma certa polêmica. Sempre achei que todos utilizavam uma combinação de ambos. Sinceramente, eu não paro muito para ver a composição da carteira de ninguém, e foi estranho saber que alguns achavam que ficar longe da rf como se fosse uma praga era uma boa estratégia.

O ótimo texto no Além da Poupança, que só li enquanto escrevia este, exemplifica bem como a blogosfera parece lidar com renda fixa e com estes conceitos como absolutos e imutáveis. Tudo que se encontra no texto esta impecável na sua forma. Porém, na prática, o nosso mercado ainda não se comporta como nos livros. Eu entendo e concordo que a renda variável imbute um prêmio de risco, que no longo prazo o retorno deveria ser maior. Mas, até hoje a realidade conta outra história.

Estamos num mercado ainda pouco maduro. Temos pouco mais de 25 anos de democracia e 20 de relativa estabilidade economica. Muitas coisas que são fundamentais para o funcionamento do mercado americano ainda engatinham por aqui. Não temos uma cultura empreendedora e nem poupadora forte. Educação financeira então. Só agora que esta se formando uma geração que não conviveu com a instabilidade economica, mudanças de moeda frequentes, congelamento de preços, estocagem de produtos para escapar da inflação, entre outros. Mas, nos pais desta geração, todos estes conceitos ainda estão enraizados.

Um dos costumes que demonstram bem este trauma se manifesta nos bancos lotados todo início e meio de mês. Como caixa tive oportunidade de “estudar” este comportamento de perto. Todo mês, uma boa parte das pessoas corre ao banco para sacar todo o salário “pro banco não comer”. No meio do mês volta com o mesmo dinheiro, para pagar as contas. Não existe nada que as convença a manter o dinheiro na conta, nem mesmo na poupança. Para quem não viveu aquela época, “o banco comer o dinheiro” parece uma insanidade.

Fiz um pequeno estudo comparando a rentabilidade do cdi e do bovespa desde 1995. No estudo de Siegel, poucos eram os períodos em que os títulos venciam a bolsa. Aqui no Brasil, mais da metade do tempo o cdi bateu a bolsa. Sim, o cdi. Desde 1995, o cdi rendeu mais do que a bolsa em 11 anos.

bovespa x cdi anual ajustado ipca

Para cada real investido em 1995 na bolsa, em dezembro de 2014 teríamos 11,49 reais hoje. No cdi seriam 27,50. Rendimento duas vezes maior! Se descontarmos a inflação do período, o rendimento real é de 2,88 e 6,88 para bolsa e cdi respectivamente.

bovespa x cdi acumulado 1995
Ignorem os rótulos anuais. O certo seria dezembro e não janeiro.

Nota: Não tinha percebido este detalhe antes. Descontando a inflação, o valor acumulado do bovespa em dezembro de 2014 está abaixo do valor acumulado até dezembro de 2008!!!

Não quero dizer com isso que ninguém deveria investir em ações e fii. O estudo que fiz somente considera o rendimento acumulado. Não considerei aportes mensais, ou uma carteira composta, entre outras possíveis combinações ou soluções. Só quis alertar para não seguirmos certas conclusões feitas em um mercado completamente diferente do nosso sem sequer criticar ou analisar se estas conclusões são válidas para nossa realidade.

Devemos investir conscientes do que estamos fazendo, seguindo fatos e não métodos prontos ou verdades absolutas. Não quer dizer que tudo que é estudado ou criado nos EUA não se aplica ao Brasil. Mas antes de considerarmos como verdadeiro, devemos procurar estudos equivalentes ou realizar nossos próprios.

Ps: Vou editar o post em breve para incluir os gráficos e a tabela com os dados. Os valores do cdi e do ipca foram retirados do site do Bacen, e o Bovespa do Yahoo Finanças.

Ps2: Agora que vi que o dimarcinho fez um texto parecido com o meu anteriormente, mas comparando o risco e o retorno do bovespa e da selic (utilizei o cdi por pura preguiça mesmo) e chegando a conclusões parecidas. Apesar de já ter percebido que muitos o consideram persona non grata na blogosfera, sugiro engolir o orgulho ou o ódio e ir dar uma lida lá também. Os textos de certa forma se complementam.

Anúncios